Facebook

O que a filosofia Lean Manufacturing tem em comum com a ISO 9001?

A filosofia Lean Manufacturing surgiu no Japão em meados de 1945 quando, após a 2ª Guerra Mundial, as fábricas tinham a necessidade de produzir diversos produtos para a reconstrução do país.

Os conceitos e métodos de trabalhos aplicados por uma dessas empresas, a Toyota, tinham como objetivo a padronização de processos para eliminar todos os desperdícios e produzir apenas o que era demandado pelo cliente.

Anos depois, entre 1960 e 1980, o conceito de Controle de Qualidade Total e Gestão de Qualidade Total nasceu, com os princípios focados nos clientes, negócios, problemas, planejamento e tomada de decisão. 

Por volta de 1987 foi criada a versão introdutória da ISO 9001 para garantir a qualidade dos projetos /desenvolvimento, assistência técnica, design e produção, instalações e serviços.

A partir dessa data, passou por uma série de atualizações e hoje a ISO 9001 tem definido 7 Princípios do Sistema da Gestão da Qualidade: Foco no Cliente, Melhorias, Tomada de Decisão, Gestão de Relacionamento, Engajamento de Pessoas, Abordagem de Processos e Liderança.  

Você sabe o que a certificação ISO 9001 tem em comum com a filosofia Lean Manufacturing?

Descubra neste post!


Lean Manufacturing



No inglês, Lean significa “enxuta” e Manufacturing significa “manufatura”.

Ou seja, como a própria tradução já diz, Lean Manufacturing nada mais é do que uma filosofia de gestão que busca funcionar da maneira mais econômica possível para reduzir desperdícios (processamento impróprio, excesso de produção, estoque, excesso de transporte, movimentos desnecessários, defeitos e retrabalhos, e tempo de espera).

A filosofia Lean Manufacturing possui cinco princípios básicos que, se levados em consideração, podem ajudar a empresa a combater os desperdícios e oferecer mais qualidade nos processos. São eles:


  1. Valor: a empresa precisa compreender o que os clientes valorizam, quais são os requisitos importantes, e como os seus produtos e serviços podem atender essas necessidades;
  2. Fluxo de Valor: o segundo princípio exige que a empresa faça o mapeamento de todos os processos envolvidos na obtenção de um produto ou serviço específico, desde a matéria-prima até a entrega do produto final ao cliente. Esse mapeamento torna possível identificar os desperdícios e eliminar processos que não agregam valor;
  3. Fluxo Contínuo: a empresa deve criar um fluxo de processos que seja eficiente para otimizar o tempo de produção e atender as necessidades dos clientes mais rápido, sem interrupções, atrasos ou gargalos.
  4. Produção Puxada: esse princípio orienta a empresa a usar um sistema de produção baseado em pull. Isto é, a produção só inicia após o pedido do cliente. O objetivo da Produção Puxada é eliminar a produção em excesso.
  5. Perfeição: o quinto e último princípio orienta a empresa a sempre buscar a melhoria contínua em seus processos. 
     

ISO 9001

A ISO 9001 é uma norma que certifica os Sistemas de Gestão da Qualidade e define os requisitos para a implantação do sistema.
Tem como objetivo garantir a otimização de processos, oferecendo maior agilidade no desenvolvimento de produtos e uma produção mais ágil a fim de satisfazer os clientes.

Quando a empresa possui o selo ISO 9001, ela transparece mais confiança para o mercado uma vez que o consumidor sabe que os produtos e serviços estão sendo criados e realizados com excelência.

Eles sabem que os processos produtivos seguem uma padronização e que isso ajuda a garantir a melhoria contínua e a qualidade dos produtos.
A ISO 9001 conta com 8 princípios da qualidade. São eles:

●      Foco no Cliente: os colaboradores precisam ter o foco no cliente. Não devem medir esforços para atender bem as pessoas e o atendimento precisa ser satisfatório e agradável para ajudar na fidelização;

●        Liderança: os líderes devem estar comprometidos com os objetivos da organização, conduzindo as equipes através das estratégias, a fim de alcançar as metas estabelecidas.

●        Engajamento de Pessoas: as pessoas precisam estar envolvidas e comprometidas com a empresa para que todos os setores possam interagir e funcionar como um só.
●        Abordagem de Processo: o planejamento e o controle dos processos é crucial porque ajuda as empresas a saberem exatamente onde o erro está, analisando as entradas e saídas, as mudanças, os recursos necessários, as responsabilidades, os riscos e as oportunidades.

●        Abordagem Sistêmica para a Gestão: nesse princípio, os processos devem ser visualizados como um sistema para serem melhor avaliados e organizados;

●        Melhoria Contínua: a equipe deve buscar analisar continuamente os  processos internos, reagindo às mudanças e criando novas oportunidades para evidenciar a evolução da empresa. E assim, trabalhar com eficiência e garantir a qualidade dos produtos e serviços;

●        Abordagem Factual para Tomada de Decisões: por meio de métricas e indicadores, os gestores devem verificar quais são as oportunidades e os desafios para a empresa. Com base nisso, tomar decisões que auxiliem na melhoria dos serviços e produtos;

●        Benefícios Mútuos nas Relações com os Fornecedores: a empresa precisa manter uma boa relação com seus fornecedores. Se existir uma parceria forte entre as partes fica mais fácil combinar prazos e preços. Além de gerar mais economia, isso contribui também para a qualidade dos produtos e serviços.
A certificação ISO 9001 aumenta a confiança do cliente em relação a marca, os produtos e serviços. Essa confiança reflete nos resultados da companhia uma vez que os consumidores se sentem mais satisfeitos e as vendas crescem.


Lean Manufacturing X ISO 9001

Como você pode ver, tanto a filosofia Lean Manufacturing como a ISO 9001 ajudam a melhorar os processos internos da empresa.

Embora tenham sido criadas em tempos distintos e com propósitos diferentes, ambas promovem a melhoria contínua por meio dos seus conceitos e métodos.

Não é uma questão de escolha, mas objetivos. A filosofia Lean pode ajudar você a fornecer as melhorias de processo sugeridas pelo sistema de gestão da qualidade ISO 9001, enquanto os princípios da qualidade da ISO 9001 pode ajudá-lo a identificar e remover resíduos de suas operações.

No fim, ambas podem ser utilizadas para diminuir os custos com desperdícios, otimizar as operações e aumentar a qualidade de produtos e serviços ao cliente.

Tanto o modelo Toyota (Lean Manufacturing) como os princípios da ISO podem ser aplicados em empresas de qualquer segmento. Ou seja, não são só para as indústrias.

O sistema Lean busca entregar um melhor desempenho por meio da redução de desperdícios e atividades que não agregam valor, sendo uma excelente ferramenta para aprimorar processos e melhorar ainda mais a satisfação dos clientes.

Segundo a ISO 9001 9.1.2 Satisfação do cliente, a organização deve monitorar a percepção de clientes do grau em que suas necessidades e expectativas foram atendidas. Inclusive ela também deve determinar os métodos para obter, monitorar e analisar criticamente essa informação.
 
Gostou do tema? Gostaria de acessar mais conteúdos como esse? Então continue lendo o nosso blog para se manter atualizado!
 


11 de Maio de 2020

Tags:

iso 9001 filosofia Lean Manufacturing Lean Manufacturing qualidade