Facebook

Modernização da Qualidade na indústria 4.0

Cada revolução industrial vivida pela sociedade até hoje impactou de forma direta o mundo como o conhecemos. 
 
Tudo começou em meados de 1760 até 1850, período em que o trabalho braçal foi substituído pelas indústrias e máquinas, e a produção e o comércio foram completamente transformados. 
 
Desde então o mundo já presenciou muita evolução em ciência e tecnologia, que culminaram no momento em que vivemos hoje, chamado de Quarta Revolução Industrial, ou Indústria 4.0.
 
As máquinas a vapor deram lugar à Internet das Coisas, à Computação em Nuvem, Análise de Big Data, entre outros, e os processos de qualidade das empresas precisaram se modernizar para conseguir acompanhar toda essa disrupção tecnológica.
 
A seguir, abordaremos um pouco mais a fundo as mudanças atuais da Indústria 4.0 e mostraremos de que forma as empresas e o setor da Qualidade está caminhando para melhorar os produtos e todo o desempenho organizacional. Boa leitura!

Impactos da Indústria 4.0 nas empresas

 
A Quarta Revolução Industrial é a atualização das outras três. Para quem acreditava que a utilização da tecnologia nas indústrias tinha encontrado seu ápice, pôde ver com os próprios olhos que disrupção e inovação nunca acabam.
 
O nome Indústria 4.0 foi apresentado em 2012 pelo governo alemão como uma série de medidas para serem implementadas nas indústrias do País a fim de desenvolvê-las ainda mais. 
 
Desde então os princípios, que envolvem coleta de dados em tempo real, virtualização e monitoramento do chão da fábrica, descentralização dos ciclos de trabalho, uso de software como um serviço, modularidade e interoperabilidade tem sido amplamente utilizados no resto do mundo.
 
Mas é claro que estes pilares não poderiam ser postos em prática sem desenvolvimento tecnológico, não é mesmo? A Indústria 4.0 só se tornou uma realidade com o surgimento das novas tecnologias, entre elas:
 
Internet das Coisas
Internet das coisas, também conhecida como IoT, é a tecnologia que integra os objetos do cotidiano à internet, desde automóveis até lâmpadas e refrigeradores. Na indústria, a IoT possibilita a conexão de diversos sensores espalhados pelo chão da fábrica à dispositivos móveis, que coletam e trocam os dados em tempo real.   
 
Análise de Big Data
Já tentou imaginar a enorme quantidade de dados que são gerados todos os dias pelas máquinas, smartphones, casas inteligentes, etc., levando em consideração que todas estas informações têm estruturas complexas e diferentes umas das outras? Na indústria, a análise é capaz de levantar dados importantíssimos sobre qualidade do produto, rastreio de defeitos, aumento de eficiência de energia e desempenho, entre outros.
 
Cloud Computing
Esta tecnologia talvez seja uma das mais importantes da Indústria 4.0, já que as empresas especializadas em computação em nuvem oferecem servidores compartilhados nos quais os dados podem ser enviados de qualquer local e em grande velocidade e segurança. Ou seja, a tecnologia em nuvem permite que diferentes sistemas sejam interligados de modo que a troca e armazenamento de informações seja muito mais eficiente. 
 
Realidade aumentada
Esta é a tecnologia com o maior potencial transformador na indústria. Por meio dela, é possível integrar o mundo real ao virtual, criar camadas ou adicionar objetos digitais em ambientes físicos e interagir com eles por meio de dispositivos móveis ou óculos especiais. No chão de fábrica, a realidade aumentada proporciona uma visão de tudo o que está acontecendo sem a necessidade do uso de um computador, tornando todo o processo mais eficiente e estratégico.  

Qualidade 4.0, a nova era da qualidade


A Quarta Revolução Industrial não foi responsável por transformar apenas o chão de fábrica. Frente a tantas mudanças, os gestores dos demais setores das empresas se viram obrigados a caminhar nesta direção e buscar novas formas de oferecer perfeição em todas as etapas da produção, dando origem à Qualidade 4.0.
 
Nas revoluções industriais anteriores, as 7 ferramentas da qualidade eram suficientes para monitorar defeitos e buscar eficiência e redução de custos em todos os processos. É claro que a qualidade na indústria 4.0 ainda se baseia nestas ideias, mas seu amadurecimento tem ido além e agora utiliza a tecnologia como facilitadora de diversos processos e a colaboração dos clientes na evolução dos produtos e serviços.
 
Todo este cenário é muito novo, principalmente no Brasil, que tem caminhado a passos lentos. Mas conhecer as principais premissas da qualidade 4.0 pode ser o pontapé inicial para grandiosas mudanças na gestão. 
 
Monitoramento em tempo real
A união da Internet das Coisas e da análise de Big Data possibilitam o envio de milhares de dados em tempo real, permitindo o monitoramento e a medição dos processos, tanto individuais quanto globais, e tornando a prevenção de defeitos mais rápida e eficiente.
 
Otimização na tomada de decisão
A utilização de sensores espalhados pelo chão de fábrica pode facilitar bastante a gestão da qualidade na indústria 4.0. Estes aparelhos detectores podem captar diversos tipos de informações importantes, como quantidade de produtos produzidos ou número de mercadorias com defeitos, por exemplo. Dessa forma, os gestores ficam constantemente atualizados sobre os processos e podem tomar melhores decisões estratégicas. 
 
Maior participação dos clientes
Em um mercado cada vez mais exigente, alinhar produção com as expectativas dos clientes têm sido essencial para que muitas empresas consigam se manter competitivas. Atualmente muitas delas já transformam feedbacks em melhorias, mas no futuro da qualidade 4.0, a participação dos clientes será ainda maior, de modo que as fábricas inteligentes conseguirão produzir itens personalizados de acordo com as necessidades específicas de cada grupo de consumidores.
 
O DOO é o software especialista em gestão da qualidade e pode ajudar alcançar ótimos resultados! Entre em contato e o conheça mais de perto! 
 

20 de Janeiro de 2020

Tags:

Modernização Indústria 4.0 Revolução industrial Gestão da Qualidade